Pessoas que se consideram extraordinárias e demonstram pouco respeito pelos outros sentem muita raiva e estresse quando lidam com o mundo real que as está continuamente desapontando. Achar que estamos sempre certos não é apenas uma característica social negativa, mas também um hábito nocivo a saúde. É preciso se esforçar para ver o aspecto positivo da opinião dos outros, mesmo que tenhamos em alta conta a nossa própria opinião.

Os chamados donos da verdade que pensam que são melhores do que os outros e acham que estão sempre certos podem, à primeira vista, parecer mais fortes e superiores. Mas na verdade são pessoas que acabam isoladas, o que cria nelas uma enorme tensão.

Do ponto de vista médico, as implicações desse fato são grandes. Pessoas com esse comportamento podem ter desde problemas nos dentes até úlceras e doenças cardíacas relacionadas a essa incapacidade de conviver com os outros.

Além de prevenir problemas médicos, a capacidade de se relacionar com os outros ajuda no processo de recuperação. Quando você se sente perdido, sem saber que rumo tomar, os vínculos com as outras pessoas o colocam de novo no caminho certo.

Pesquisadores da Universidade de Bradford, na Inglaterra, descobriram que sessenta e dois por cento de pessoas que pensam de forma inflexível – aquelas que fazem uma ótima avaliação de si mesmas e têm dificuldade de tolerar qualquer tipo de compromisso ou concessão – experimentam altos índices de raiva e estresse, o que afetou de modo negativo seus sistemas imunológicos.

Acho que a mensagem aqui é bem clara; além de mantermos uma boa relação com nossos amigos e colegas de trabalho, sempre temos que manter nossa humildade.

 

Ter sempre razão não é bom para a sua saúde
Classificado como:            

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *