Quando você é agente da sua vida não espera que as coisas aconteçam, faz a vida acontecer. Você cria as experiências que deseja viver e não permite que o que os outros dizem ou fazem determine seus sentimentos ou ações.

Quem age assume o comando da própria vida, promovendo com seus atos as oportunidades de que precisa. Uma pessoa reativa atribui à sorte o que lhe acontece na vida.

Permitir que opiniões e crenças de outras pessoas determinem suas atitudes é viver de forma reativa. Em vez de buscar o que quer, o que faz é abrir mão dos seus sonhos para viver em função das expectativas que os outros têm de você. E cada vez que permite isso acontecer fere a si próprio.

É preciso assumir a responsabilidade pelo seu destino, seguir sua intuição e tomar a frente da sua vida para buscar o que precisa e levar seus projetos adiante. E, desta forma, atrair as pessoas, os lugares e as condições que apoiam a realização dos seus sonhos.

Pessoas que estão constantemente se queixando da vida, se desculpando pelo que fazem ou deixam de fazer, ou dinda se justificando para explicar as causas das suas dificuldades, abrem mão do poder de serem agentes do próprio destino.

O fato é que quem são sabe se posicionar no mundo termina por adotar critérios de outros que, quase sempre, têm pouco a ver com a pessoas que é. Para sentir a energia que vem do seu próprio poder, é preciso se conectar com suas reais necessidades.

Quem manda na sua vida?

Agir é determinar o que você quer e buscar os meios para realizar seus desejos desfrutando a liberdade de ser quem é, sem ter de pedir licença. É se reconhecer como autor da sua historia e não permitir que ninguém mais assuma esse papel.

Agir fortalece os músculos da atitude positiva e desenvolve a habilidade de tomar decisões.

Pessoas direcionadas pela ação tornam-se mais fortes, mas seguras, mas preparadas para se lançar no mundo exercendo a liberdade de escolhas.

Uma das conseqüências imediatas de estar no comando da própria vida é o aumento da auto-estima e da auto-confiança.

Reagir em vez de agir faz com que você oscile entre a culpa, a raiva e o medo. É o que acontece quando permite, por exemplo, que o que uma outra pessoa fala a seus respeito ou faz com você dirija seu comportamento.

Uma das maneiras de abrir mão do seu poder é quando você toma uma atitude impulsiva, briga ou se deixa intimidar pela forma como outros agem á sua volta. Ou quando deixa de fazer o que quer para não desagradar e não ser desaprovado.

Quem não direciona seus comportamentos termina por se ressentir do mundo, da família, dos amigos e do parceiro, como se eles fossem os responsáveis por tudo o que não deu certo na sua vida.

Se, em contrapartida, tiver um comportamento proativo, não importam o cenário econômico, as crises pessoais, a história da sua vida – você sabe que depende de você.

Confia que, ao traçar um objetivo e se colocar em ação, encontrará condições para transformar seus sonhos em realidade. E se não as encontrar, você as fará.

Seja o agente de mudança na sua vida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *